Conecte-se conosco

Bom Princípio

Reino Bons Princípios conhece suas soberanas

Publicado

em

Memórias são imagens que se movem, por vezes envelhecidas pelo tempo. E nesse turbilhão de lembranças, emoldurados surgem retratos em movimento, retratos de um reino bom… Misturam-se em nossas mentes imagens de vila e de colônia, de passado e de futuro projetado. Mas, reparem bem… nossas memórias são cercadas de molduras, que deixam tudo mais belo e chamativo. Sim! As histórias contadas podem ser perdidas, mas aquelas que forem de grande importância, emolduradas serão, ficando como nítidos retratos, ora multicores, de um REINO DE BONS PRINCÍPIOS e de muitos amores”, e assim, como a poesia evidenciada, o apresentador Lelê Bortholacci dava início ao desfile de escolha das novas soberanas de Bom Princípio e de sua festa maior.
No ar um clima de mistério. Ao fundo, o reino retratado a partir de um castelo lindo. E, sobre o palco, uma sala do chá, com ares de nobreza, havendo no ambiente ao lado um belo e clássico instrumento. Em determinados momentos, o palco, tornava-se piano lounge. Em outros, após as candidatas descerem pelas escadarias, tudo era uma passarela, fazendo com que a beleza humana, através do flutuar das musas, chegasse ao ambiente de realeza. O que era parte da sociedade bom-principiense até a tarde de sexta, dia 10, à noite era a clara expressão do glamour de um reino de morangos.
Artistas dividiam o palco com as candidatas. Eles dançavam e se apresentavam. Tocavam, cantavam e maravilhavam a todos.
“E no princípio Deus criou o céu e a terra, fez a arte e viu que tudo era muito bom. E, com a beleza emoldurada, cada qual com bons princípios, assistiremos o brilho e a desenvoltura de nossas candidatas. Leves e suaves, acompanharemos o flutuar da arte”, indicava o protocolo.
Elas, tendo em mãos molduras, eram a expressão máxima da arte local. Oito obras primas de casais de artistas que conceberam filhas quase irretocáveis, naquele momento emolduradas. Teve, Bom Princípio, suas Monalisas, não em um Louvre, mas, caminhantes, belas e, claro, misteriosas. Traziam em suas falas os bons princípios, versavam sobre Perdão, Honestidade, Solidariedade, Amizade, Humildade, Perseverança, Benevolência e Amor.
Em frente ao palco, sete jurados, com a maior de todas as incumbências. Deveriam depois das entrevistas – Jader Marques, escritor e doutor em direito; Leonora Weimer, Miss Rio Grande do Sul 2018; Laura Medina, apresentadora do programa Mais Saudável da Band; Everton Augustin, diretor geral do Instituto Ivoti; Cristina Barth, jornalista e apresentadora do programa Os Donos da Bola, da Band TV; Regina Celia Espinosa Modolo, coordenadora do curso de engenharia agronômica da Unisinos; e, o comunicador e apresentador Luciano Potter, da Rádio Atlântida, da RBS TV e da Gaúcha ZH – decidir as mais qualificadas para as incumbências gigantescas que haverão de conhecer a cada dia como soberana.
As oito candidatas – Andressa Henz, Caroline Reuss, Cristine Thaís Arnhold, Daniela Cristini Flach, Karoline Yolanda de Almeida, Letícia Luiza Ferreira dos Passos, Mariele Luisa Steffens Veit e Priscila Kotlewski – juntas na passarela, foram saudadas e presenteadas pelos secretários municipais, ficando evidente a importância de cada uma.
Queriam todos saber as três que iriam reinar. Mas, até lá, muito ainda haveria de acontecer. Houve o surgimento do Rei Maximus juntamente com o servo Feliciano, dando ao evento algo mais de lúdico e intuitivo.
Não se tratava de um concurso de beleza, por si só, mas de um evento em que a qualificação da mulher era ressaltada. Pesaram na escolha dos jurados os quesitos entrevista geral, domínio e autoconfiança nas respostas, conhecimento do município e do cultivo de moranguinho, desenvoltura, beleza e desfile. E como exemplo vivo disso, as soberanas que despediam, com a nobreza que lhes fora conferida, sorviam chá em meio ao salão nobre do palácio real. As figuras de Thaís Klering, Sabrina Lermen e Síntia Schweikart, eram o retrato do glamour, não tendo resquícios de tristeza, mas um indescritível sentimento de eternização de um reinado. Despediram-se em grande estilo.
Antes de serem conhecidas as novas soberanas, reveladas foram as melhores torcidas. Daniela Flach teve a galera mais conectada e participativa nas redes sociais, e Mariele Veit, a melhor torcida da noite. Puderam elas comemorar, lado a lado, na arquibancada.
Fábio Persch e o João Guilherme Weschenfelder, prefeito e vice, tiveram a incumbência de entregar aos jurados lembranças da boa terra bom-principiense, e eles, com a satisfação esboçada ao rosto, agradeciam, afinal, se era moranguinhos que vieram buscar, eram moranguinhos e seus derivados que iriam levar.

O momento sublime
No salão nobre do castelo a sobriedade ainda reinava, mas todos os súditos queriam saber, quem seria aquelas escolhidas para o trono ocupar?
De igual grandeza na corte, as princesas foram chamadas, descendo, em esplendor, as escadarias.
A princesa Andressa Henz estava à direita e a princesa Daniela Flach estava à esquerda. Restava um espaço ao centro, obviamente, para quem seria dona do manto real. Viria então o ápice do suspense, surgindo, pela escadaria, suprema, sua realeza Caroline Reuss, como rainha do Reino de Bons Princípios. O retrato da nova realeza estava formado, composto pela rainha Caroline e suas princesas, Andressa e Daniela.
Coube ao prefeito Fábio Persch e sua esposa Lilian Juchem subirem à passarela e coroarem as novas soberanas do Reino de Bons Princípio. Em gesto de humildade, inclinaram-se elas, aceitando a condecoração que lhes era concedida. Sobre suas cabeças, lindas coroas e toda a responsabilidade de serem as representantes maiores da mais gostosa festa do Sul do Brasil.
João Augusto Rodrigues da Silva, presidente da Câmara de Vereadores de Bom Princípio, e sua esposa, juntamente com o presidente da comissão da 18ª Festa Nacional do Moranguinho, Leandro Dewes ladeado por sua companheira Tatiana Ledur, subiram ao palco principal entregando às soberanas presentes, dentre os quais viagens à capital federal.
Poderia ter sido momento de ambição e visibilidade política, mas em um Reino de Bons Princípios, oportunismo não há. Desta forma, todos os holofotes eram voltados para as estonteantes soberanas da 18ª Festa Nacional do Moranguinho.
Ecoa, naquele instante, a poderosa voz de Maximus, o Rei, fazendo com que as eleitas e todo o público viessem a se voltar à janela do castelo. “Vocês foram escolhidas entre todas as princesas desse reino para serem as novas soberanas, toda a minha bênção e meus reais parabéns queridas! Eu fiquei muito satisfeito com essa escolha, obrigado aos jurados. Que bom gosto hein?”, dizia o Rei ordenando que os seus fiéis súditos, que lotavam o Ginásio de Esportes, fossem agraciados com mais uma atração da noite: Luiza Barboza, finalista do The Voice Kids, cantou e encantou com “Como nossos pais”, trazendo torrentes de emoção ao reino dos morangos. Um reino que a todos espera, com ares multiculturais, em setembro, quando em torno do gigantesco palácio em forma de morango, todos os ventos convergem, unindo todas as tribos sob a bênção da rainha Caroline, e Daniela e Andressa suas princesas.

CONHEÇA UM POUCO DO NOVO REINADO

Qual é o peso da coroa? O que muda agora?
Rainha Caroline: Acredito que a coroa vem para enaltecer nosso papel como munícipe. Sempre amei Bom Princípio, cidade em que nasci e cresci, me tornou o que sou hoje e o orgulho de morar aqui me fez concorrer ao título de soberana, agora, poder representar e divulgar a festa com o título de rainha é gratificante! Quero agora poder levar nossa cultura, nossos encantos, nosso aconchego pra todas as regiões e fazer com que as pessoas se sintam extremamente acolhidas no nosso Reino, o reino dos morangos!
Princesa Andressa: Um compromisso que assumi de representar nossa cidade, e que pretendo cumprir com muito orgulho. Nos escolheram para levar Bom Princípio para o mundo e faremos isso muito bem! A coroa não é apenas um título e sim um símbolo de responsabilidade!
Princesa Daniela: Para mim o peso da coroa agora é representar muito bem a cidade que eu amo tanto, que é bom princípio. Já representávamos nossa cidade como candidatas, mas agora é essencial levar a nossa festa para todos os cantos do nosso estado.

Fazias parte do reino, mas agora, quais são os três bons princípios que movem teu viver?
Rainha Caroline: Primeiro a gratidão, por ter sido escolhida como rainha, por todas as pessoas que acreditaram em mim, por poder demostrar que sim, sou capaz e vou honrar o título de soberana da décima oitava festa nacional do moranguinho. Em segundo lugar a alegria, transmitir alegria na minha opinião é um dos principais dons que uma soberana precisa ter, contagiar com sorrisos e transmitir o bem é fundamental. Por último e não menos importante, o amor, amor pelas pessoas, pelo município, pelas conquistas, por poder transmitir tudo que nosso município tem de melhor, porque o amor é essencial em cada detalhe!
Princesa Andressa: A base dos nossos princípios é construída no seio da família e foi deles que obtive a;
Simplicidade: acredito que foi com o meu jeito simples de ser que conquistei todo o carinho e apoio de tanta gente que esteve torcendo por mim. 
Humildade: reconhecer a nossa base e de onde viemos. Sendo a Andressa igual para com todos.
Amor: em toda a minha caminhada do concurso a minha dedicação sempre foi muito grande pois o amor pelo meu município, e pela minha comunidade onde nasci e cresci é muito grande.
Princesa Daniela: A amizade é essencial para um bom reinado. Nos tornamos amigas no decorrer dos nossos encontros e agora com certeza essa amizade se fortalecerá. Não apenas como soberana, mas como pessoa, a solidariedade é um princípio que precisamos cultivar e semear sempre. Tudo que fizemos de bom retorna para nós. E por fim, o maior dos princípios: o amor. Como nos fala um dos mandamentos: amar ao próximo como a si mesmo. O amor move o mundo, move as pessoas. Precisamos amar para sermos amados.

O morango tem seus mistérios revelados na cozinha. Como gostas dele? 
Rainha Caroline: O morango in natura já considero uma das sobremesas mais gostosas. Com morango tudo fica mais saboroso e sem esquecer da beleza que ele nos traz! Mas, o morango com chocolate no palito e morango com chantilly tem meu coração!
Princesa Andressa: O morango muitas vezes em receitas remete ao doce, mas eu prefiro saboreá-lo logo após ter colhido.
Princesa Daniela: O morango, para mim, é a melhor fruta que existe. Seu sabor é inigualável. Podemos fazer milhares de receitas com o morango. Eu, particularmente, gosto de saboreá-lo numa receita muito especial, criada pela minha madrinha Vera Regina Schuster, que se chama Montanha de Morango.

Como pensas, agora soberana, mudar o teu projeto pessoal, afinal teu reino também é nosso? Como podes colaborar com teu município?
Rainha Caroline: Sempre morei em Bom Princípio, e desde pequena ajudo na empresa do meu pai, e nós estamos expandindo a empresa, continuando em Bom Princípio, ajudando na economia da nossa cidade. Acredito que uma soberana deve dar prioridade mais que ninguém a sua cidade, transmitindo a todos tudo que ela tem de melhor, e trazendo mais pessoas para agregar ao nosso município.
Princesa Andressa: Me tornei uma pessoa representante de Bom Princípio, e é por isso que eu estarei sempre a disposição de todo o povo bom-principiense.
Princesa Daniela: Meu projeto pessoal continuará sendo o mesmo. Sou movida pelas crianças. Desde a minha infância meu sonho era ser professora. Com muita luta consegui realizar meu sonho e não parei por ai. Além de divulgar nossa festa em diversos municípios, meu foco serão as crianças. Estarei esperando a todas elas de braços abertos, pronta pra abraçar, beijar e dar um colinho.

E hoje, como pulsa teu coração? Descreva tua emoção e, se tivesse uma cor, qual seria esta? 
Rainha Caroline: Eu sinto uma felicidade que não cabe em mim! A emoção em ser chamada e coroada rainha foi indescritível, o orgulho que dei aos meus pais fez eu me emocionar muito!
A cor que me descreve no momento é verde, pois sinto uma gratidão enorme por todas as pessoas que acreditaram em mim e me mandaram energias positivas, me sinto tão realizada que não consigo descrever esse sentimento em palavras!
Princesa Andressa: O coração transborda alegria. Poder ver a emoção no olhar de cada um que esteve na minha torcida me traz um sentimento de que toda a minha caminhada valeu a pena sem ter que mudar nada.
Princesa Daniela: Tive dois dos meus sonhos realizados em menos de um ano. A emoção tomou conta de mim. Não contive minhas lágrimas no momento que anunciaram meu nome. Recebi muitas mensagens de alunos chamando a pro de princesa. Nossa! Fiquei ainda mais emocionada. Todos sempre souberam que minha cor favorita é o vermelho. Cor da nossa fruta símbolo e também do melhor time do Rio Grande do Sul. Heheheh

O que esperas para os dias que agora vem?
Rainha Caroline: Espero poder devolver ao município todas as alegrias que já vivi aqui, pois ele me tornou a pessoa que sou hoje, e agora como soberana posso retribuir e assim levar nossa festa aos quatro cantos do Brasil, porque Bom Princípio merece todo reconhecimento!
Princesa Andressa: Sabemos que daqui pra frente nossos compromissos serão na divulgação da nossa festa que será em setembro. E por isso o convívio com o pessoal da comissão vai ser seguido e espero que esse convívio se torne em uma grande parceria.
Princesa Daniela: Esperei receber muito carinho das pessoas. Recebi muito mais do que o esperado. Da minha família que me apoiou a todo momento, do meu clube e principalmente de muitas crianças. Agora como soberana, teremos muito trabalho pela frente, divulgando a festa mais gostosa do país. Sempre fui uma pessoa muito sonhadora. E por isso, tenho uma lição de vida a deixar para muitas pessoas: jamais desistam de seus sonhos, por mais impossíveis que eles possam parecer.

18ª Festa Nacional do Moranguinho
A Festa Nacional do Moranguinho terá a sua 18ª edição entre os dias 6 e 22 de setembro, com programação nas sextas, sábados e domingos.
A primeira atração anunciada foi Luzia Barbosa, para o dia 20 de setembro. Outras mais, para o frisson do público, foram anunciadas no baile de escolha da realeza. Estão confirmados: Zé Neto & Cristiano (dia 6 de setembro), Fernando & Sorocaba, Lucas & Felipe, e Marmitt Dj (dia 15) e Marília Mendonça (dia 22). Maiores informações e outras informações ainda serão divulgadas. Aguardemos o que mais virá por aí!

Ju Klering Fotografias

Bom Princípio

100 mil é a meta a ser batida

Publicado

em

Se em 12 dias de festa, em 2017, o público da Festa do Moranguinho foi de 123 mil pessoas, portanto, pouco mais de 10 mil pessoas por dia, neste ano, com 10 dias de festa, o público estimado é de 100 mil pessoas. Depois de dois finais de semanas o resultado que se tem, até o momento, é de 76 mil pessoas.

40 mil participaram da festa no primeiro final de semana e 36 mil no segundo.

Isso mesmo, no segundo final de semana, um público duas vezes e meia maior que a população de Bom Princípio foi ao parque municipal no segundo final de semana da Festa Nacional do Moranguinho. E não foi apenas pelos shows de domingo – que por sinal tiveram excelente público – mas pela festa em si. 


Em um final de semana que teve encontro de orquestras, show internacional, teatro de bonecos, show para as crianças, desfile com a presença da comunidade, e claro, uma enormidade de pessoas buscando pelas delícias do morango, só poderia haver grande público. Ah! Claro, não esquecendo, São Pedro deu uma forcinha no domingo, pois o clima era pra lá de convidativo. Setembro, que ainda faz parte do inverno, teve temperatura de verão, fazendo com que todos se sentissem muito a vontade em participar da Festa Nacional do Moranguinho.


E para aqueles que buscavam por mais informações referente ao fruto, o morango estrelou também um grande seminário, onde duas centenas de pessoas discutiram o futuro do Moranguinho, tratando, inclusive, de novas tecnologias.


A festa segue nesta quinta, dia 19, véspera de feriado, com uma noite voltada para o pop/rock, com direito até ao show de Coldplay Cover. Dia 20, no feriado tradicionalista, terá Neto Fagundes e Luiza Barbosa. E por aí segue a festa, com o grande show de Marília Mendonça no domingo, dia 22, quando ocorre o encerramento das atividades em 2019.


De acordo com o presidente da festa, Leandro Dewes, milhares de pessoas já adquiriram os seus ingressos antecipados para o último final de semana, não sendo de duvidar que o público dos últimos quatro dias seja superior ao que se teve neste final de semana.

FESTA INTERNACIONAL

Mathis, Brendan, Simon e David. Quatro rapazes alemães vieram de Colônia para fazer os brasileiros se divertirem e dançar com os hits tradicionais e também atuais da Alemanha. 

Die Original Kölner Musikanten tiveram alguns percalços no Brasil, afinal, tocaram com instrumentos emprestados pela WBK e sem o seus trajes típicos (que ficaram estraviados em algum aeroporto do mundo e devem chegar em breve). Mas, isso não foi problema. Se nas primeiras apresentações no sábado tiveram pouca interação do público, no domingo, soberanas, e comunidade foram para a frente do palco dançando e se divertindo com os músicos que até já arriscaram palavras em português.

Sob a apresentação da Secretaria de Estado da Cultura, o Palco Cultural na Festa do Moranguinho é uma realização da Associação Comunitária Bom Princípio com apoio do Município de Bom Princípio, patrocínio: Madesa Móveis, Bom Princípio Alimentos, Bartzen Ambientes Planejados e Water Química, e o financiamento: Pró-Cultura RS LIC, Secretaria da Cultura – Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Fato que muito chamou a atenção dos alemães, além dos 30 graus de temperatura em pleno inverno, foi o número de pessoas falando em alemão. Além de encontrarem currywurst (linguiça muito consumida na Alemanha) e cervejas dos mais variados tipos. Claro, encantaram-se com a Caipirinha que, para eles é algo raro e muito caro. “Não dá pra acreditar, viajamos 10 mil quilômetros, atravessamos meio mundo, e estamos em casa”, disse o baterista Brendan, que é o mais jovem dos músicos. “Se fosse sempre assim daria vontade de ficar aqui”, brincou Simon, feliz com a festa e a oportunidade de tocar no Brasil.

Brincalhão, Mathis, estava de olhos arregalados surpreso com tudo o que via e agradeceu o apoio da orquestra. “Não fosse pela orquestra não teríamos instrumentos pra tocar. Muito obrigado pela ajuda”, disse ele ao regente Davi Dessotti.

David Brück, tecladista e também cantor da banda, havia estado no Brasil em dezembro passado e ainda se surpreende com o que vê no Rio Grande do Sul. “Estou no Brasil e em menos de duas semanas conheço muita gente. Todos conversam conosco como se fôssemos amigos há muitos anos. O Brasil é muito hospitaleiro, só temos que agradecer”, destacou David.

No domingo ainda tiveram a honra de tocar com as soberanas no palco, chamando a ele Davi Dessotti, regente da WBK, para junto saudar a rainha Caroline que estava completando mais um ano de vida.

Os músicos voltam a se apresentar na Festa do Moranguinho nesta sexta e no sábado, devendo participar dos outros dias de festa e assistindo os shows que são gigantescos em organização. A volta para a Alemanha está programada para o dia 24, e até lá, muitas visitas terão que cumprir, afinal, estão com muitos e muitos amigos para visitar.

SHOW DE ORQUESTRAS

Irretocável modo de preservar música e cultura, o Encontro de Orquestras da Festa Nacional do Moranguinho fez o evento ganhar contornos de magnitude musical em uma viagem no tempo.

Sob a apresentação da Secretaria de Estado da Cultura, o Palco Cultural na Festa do Moranguinho é uma realização da Associação Comunitária Bom Princípio com apoio do Município de Bom Princípio, patrocínio: Madesa Móveis, Bom Princípio Alimentos, Bartzen Ambientes Planejados e Water Química, e o financiamento: Pró-Cultura RS LIC, Secretaria da Cultura – Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

E do alto do Palco Cultural apresentaram-se as orquestras WBK (de Bom Princípio), de São Sebastião do Caí, de Feliz, de Veranópolis e de Harmonia, mostrando que diferentes gerações de regentes podem promover uma viagem no tempo. Davi Dessotti, a frente das orquestras WBK e do Caí, Dirceu Andrioli, com a Orquestra de Veranópolis, Joãozinho Schmidt com os seus comandados de Harmonia, e Rodrigo Hillebrand de Feliz mostraram uma grande diversificação nos repertórios, contudo, com a qualidade em primeiro lugar. 

O departamento cultural e a secretaria de educação de Bom Princípio deram o seu melhor para que a todas as orquestras se sentissem em casa, partilhando de momentos inigualáveis, estando cada acorde em seu devido lugar.

Com direito a mesas, em frente ao palco, dando ares de Alemanha, e muita participação do público, a Festa Nacional do Moranguinho e o Encontro de Orquestras se fez um casamento perfeito. 

Continuar Lendo

Bom Princípio

Emoção marca 10 anos de geminação com Klüsserath

Publicado

em

Quando chamados ao palco os alemães de Klüsserath se mostravam confortáveis, bastante serenos até, mas quando tomaram o microfone, a emoção aflorou, mostrando que a visita a Bom Princípio não era mero ato formal entre cidades, mas uma estreita relação de amizade.

Eram 13 pessoas vindas de Klüsserath em meio ao público da festa do Moranguinho, mas a sua representatividade ia muito além, afinal, estavam ali em nome dos mais de mil habitantes da comunidade e, também, dos antepassados que, com Guilherme Winter, colonizaram Bom Princípio no século XIX.

Eram pouco mais de 100 bom-principienses participando do ato que celebrava 10 anos de intercâmbio cultural, mas, assim como os alemães, a sua representatividade não poderia ser, em momento algum, contabilizada. Afinal, ali, no ato de celebração dos 10 anos de Intercâmbio Cultural entre Bom Princípio e Klüsserath, eram contadas histórias que trancendem ao tempo e ao espaço.

Os alemães, no palco do evento que celebrava a geminação de cidades, foram representados pelas falas do parlamentar regional, Helmut Reis, e pelo ex-prefeito Günter Herres. Enfatizaram, à sobremaneira, a importância do intercâmbio e da manutenção dele através do idioma. Estavam, por completo, realizados e felizes.

Marie-Sophie I. Schwarz, a rainha do vinho de Klüsserath, ladeada por suas princesas Lea Pfeiffer e Maike Briesch, fez uso da palavra e falou com sensibilidade digna de quem domina qualquer oratória. Foi precisa em dizer que viajara por milhares de quilômetros e mesmo assim se sentira em casa. Curvou-se para o público e rendeu agradecimentos pelo carinho e fraternidade existentes. Eleita duas semanas antes de vir ao Brasil, na nova corte do vinho estava radiante, pois pode apresentar os seus trajes oficiais e, mais, conhecer uma nova terra que, muito diferente do que imaginavam, é formada por pessoas que também falam em alemão.

Coube ao jornalista Alex Steffen fazer as traduções das falas dos alemães e também relatar em breve histórico o que foi realizado neste intercâmbio. O fez em dois idiomas, buscando traduzir as palavras de maneira não literal, mas tomadas de um realismo que fosse compreensível em português ou em alemão.

Foram lembrados todos aqueles que trabalharam pelo intercâmbio e, igualmente, enaltecido o esforço pioneiro do ex-prefeito Nestor Seibel, do professor Jacinto Klein e da pesquisadora Hedy Gattermann.

O vice-prefeito Joãozinho Weschenfelder, que era vereador e que assinou o primeiro decreto de intercâmbio – e que foi confirmado em lei pela atual Câmara de Vereadores, em 2019 – também fez uso da palavra. Lembrando de momentos deste intercâmbio e da ida a Klüsserath, em 2010. 

Já o prefeito Fábio Persch, que fala o alemão com um dialeto tipicamente regional do vale do Caí, não se fez de rogado, e usou do microfone também no idioma que aprendera com a sua avó. Finalizou dizendo que Bom Princípio e Klüsserath hoje não são mais duas cidades, mas sim uma só comunidade, unida por um sentimento maior de fraternidade.

Trocas de presentes foram feitas sendo os alemães e as autoridades, igualmente, agraciadas com uma revista de cunho histórico que aproxima ainda mais os dois municípios, afinal, a cultura se imortaliza através da escrita e da fala.

O ato como um todo deixou de ser simbólico quando do seu encerramento, pois permaneceram ali, junto ao palco, unidos, comemorando, alemães e brasileiros. Brindes não faltaram, assim como danças, afinal, uma boa bandinha não faz mal para ninguém.

Continuar Lendo

Bom Princípio

Fantoches maravilham crianças e adultos

Publicado

em

Eis que surge uma atriz no palco, dialogando com morangos. Não, não se trata de um momento de insanidade de Carla Reis, interpretando a doce Clarinha, mas o exercício da profissão, frente a uma plateia curiosa, formada por crianças e adultos.

O Reino de Morangos de Bons Princípios muito bem poderia de deixar o lúdico de uma peça teatral para se tornar uma realidade, mas, por enquanto, durante a Festa Nacional do Moranguinho tem ela sede, no castelo, próximo ao Morangão, onde a história de coração de Minimus, sucessor do grande Rei Maximus Morangus I, é coroado.

O trabalho da trupe teatral, com direito a interpretação em libras e apoio cultural da LIC e do Ministério da Cidadania, é irretocável, fazendo com que adultos se tornem crianças, e vivendo uma experiência única através do teatro de fantoches.

A mescla de fantoches com uma atriz, que interpreta uma graciosa agricultura, de nome Clarinha, faz com que a peça seja ainda mais atrativa. Versões de músicas conhecidas tem releitura que se relacionam com o Reino de Morangos. E claro, tudo tem uma temática onde a arte é a reprodução da vida real.

As apresentações realizadas nos mais diferentes momentos da Festa do Moranguinho ganham a simpatia do público, inclusive, com a participação das soberanas da festa que surgem como estrelas no ato de coroação do novo rei.

A peça terá várias sessões nos próximos finais de semana, e claro, terá ainda mais pessoas surpreendidas pelo espetáculo que revela as mudanças que ocorrem em uma vida, onde o feio, pode se tornar belo, dando cores, até, ao mundo imaginário.

Repleta de mensagens subliminares, a coroação de Maximus Morangus II é uma oportunidade para se valorize a leveza e a simplicidade em um mundo, cada vez mais dramático e complicado.

Continuar Lendo

Trending