Conecte-se conosco

Bom Princípio

Adilson Warken anuncia aposentadoria aos 32 anos

Publicado

em

O atleta com origem em Bom Princípio virou manchete nacional por conta de diagnóstico de problemas cardíacos

Não era exatamente a notícia que se gostaria de ouvir, mas já no final da manhã desta sexta, dia 12 de julho, a mídia especulava o encerramento da carreira de Adilson Warken, aos 32 anos. E a informação foi confirmada por ele próprio, Adilson, na tarde de sexta, em coletiva de imprensa.

Emocionado, sim, mas consciente de que está em primeiro lugar a sua vida e a proximidade com os seus familiares, Adilson anunciou estar encerrando a sua trajetória nos gramados por conta de um diagnóstico médico que apresenta problemas ligados ao coração.

“Eu não preparei nada em especial, eu vim aqui só agradecer por todo o apoio, todo o suporte do departamento médico do Atlético, diretoria e presidente, que não estava no Brasil, mas fez questão de me ligar e me dar todo o apoio. Agradecer à rapaziada que está aqui (os jogadores acompanharam a coletiva de perto), todos que estão aqui. É isso que me fortalece. Já que estou nessa condição, é isso que eu gostaria de receber, então eu realmente agradeço a todos vocês por tudo que vocês têm feito, não só por esse momento, por tudo que passamos nos últimos anos. A relação comigo foi sempre de muito respeito e muito apoio, inclusive do clube, no momento da minha chegada, da minha renovação ano passado, quando escolhi permanecer no Atlético, de coração. Tenho recebido uma série de mensagens nas últimas horas. Não pude ainda responder ninguém, esperei o pronunciamento oficial. Eu queria dizer, antes de tudo, que estou bem. Queria tranquilizar a todos. Estou bem, não tive nenhuma reação física nesse processo todo. Sempre estive muito bem, vinha treinando, me preparando pro clássico. A vida vai seguir, eu vou seguir aqui no dia a dia do clube, o clube já tem manifestado o interesse que eu permaneça aqui no dia a dia, colaborando da melhor maneira possível. Só tenho a agradecer, até então aqui tem sido tudo maravilhoso na minha vida pessoal e esportiva. Minha filha vai nascer dia 22. Tenho muitos motivos pra seguir, pra ser feliz. Então eu queria só fazer um pedido a todos vocês, principalmente da imprensa, que respeitassem esse momento que eu estou vivendo e tivessem todo o cuidado no momento de tratar dessa situação. Eu achei que ia ser mais fácil, que eu ia chegar aqui e ia ser mais fácil falar alguma coisa. Sei que minha família está sofrendo, todos estão sofrendo. Realmente peço que respeitem todo esse processo, como têm me respeitado até então, agradeço todo esse respeito que tiveram por mim. A vida vai seguir, com minha filha chegando, vou estar aqui junto dessa rapaziada, que tenho como irmãos. Acredito muito neles, eles ainda são a última chance que eu tenho de ganhar um troféu grande. Ainda tenho essa chance, acredito muito neles. Vou estar aqui nesse processo, ganhando ou perdendo, vou estar junto deles. A todos vocês, muito obrigado por tudo”

A informação anteriormente trazida pelos médicos dava conta de que Adilson foi diagnosticado com uma cardiomiopatia hipertrófica, uma doença cardíaca identificada durante exame realizado na pausa para a Copa América.

De acordo com os médicos o diagnóstico é claro e recomenda a não prática esportiva em nível profissional, todavia, nada impede que Adilson siga sua vida como cidadão e, quem sabe, ligado ao mundo do futebol, cumprindo os compromissos que tem com o Atlético Mineiro, onde até esta sexta atuava como jogador profissional. O médico do Atlético e da Seleção, Rodrigo Lasmar, disse que todos no clube estavam emocionados por causa da aposentadoria precoce do volante, sendo a aposentadoria uma maneira de preservar a vida do ser humano, estando isso, acima de tudo.

Revelado profissionalmente pelo Grêmio, onde teve destacadas temporadas, Warken jogou no Terek Grozny, da Rússia. Ano de 2017 voltou ao Brasil, jogando pelo Galo Mineiro. Sua origem no futebol teve ligação com a base do Caxias, onde foi descoberto pelo tricolor, mas antes disso atuou nos gramados do vale do Caí, com destaque por times como o Juventus de Feliz e o São José, de Santa Teresinha, comunidade onde vivem os seus familiares.

Há alguns anos recebeu o título de Cidadão Bom-Principiense, sob proposição do então vereador André Kercher, e aprovado por todos os edis, afinal, como poucos conduziu a bandeira de Bom Princípio.

“Antes de mais nada temos que pensar na saúde do amigo e de sua vida futura. Sempre nos orgulharemos dele”, cita Kercher

Casado com Deisinara Baumgratz, Adilson (como ele mesmo noticiou) será pai ainda este mês. Em um período de fortes emoções, acima de tudo, está a dignidade do ser humano. Se não mais pode seguir como jogador, poderá caminhar adiante, como homem e pai de família, buscando uma maneira digna de levar a vida. Contará, certamente, com o carinho de seus muitos amigos, sejam do mundo da bola e daqueles que o viram crescer, em Bom Princípio, com excelentes ideais.

Continuar Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 2 =

Bom Princípio

Fotografia para a galerinha

Publicado

em

Muito mais do que clicar um botão, a fotografia é uma arte, e assim, sob a ótica de profissionais, alunos da escola 12 de Maio, de Bom Princípio, vem tendo oportunidade de conhecer esta arte.

Se há alguns meses os alunos da turma 83 da Escola Municipal de Ensino Fundamental 12 de Maio tiveram contato com a fotógrafa Cristine Schmitz, tendo orientações teóricas sobre fotografia, nesta semana, tiveram nova instrução sobre o mesmo assunto. Mas, desta vez, sob a orientação do jornalista Alex Steffen, que trouxe as experiências vividas com fotografia em meio ao jornalismo e, também, um relato sobre a história da fotografia.
“Aprender a fotografar é muito além de clicar botões. É preciso pensar a foto como uma obra de arte e, o ponto fundamental, é avaliar a luz que se tem em um ambiente. Se os antigos fotografavam sem o uso de luzes artificiais, e faziam trabalhos excelentes, nós, com muito mais tecnologia também podemos fazer o mesmo”, citou o jornalista apresentando aos alunos câmeras fotográficas. De acordo com ele, também o uso de smartphones é interessante no que tange à fotografia. “Vocês podem, também, fazer fotos bem produzidas com os seus telefones, basta conhecer o equipamento que tem em mãos”, frisou Steffen.
Assim, depois das explicações básicas, convidou aos alunos a usarem de sua criatividade e montar, ainda que dentro de sala de aula, sem o uso de luz artificial. As fotos realizadas durante a aula da professora Patrícia Winter foram postadas no grupo dos alunos e serão discutidas e avaliadas em sala de aula. Sem o uso de filtros artificiais ou programas de edição, as fotos foram feitas, tendo, é claro, imperfeições, o que é habitual na vida de todos os fotógrafos, mas, a cada click, o resultado surgia melhor, assim como a empolgação. Não ficando presos apenas à fotografia generalista, utilizaram também de detalhes, muitas vezes não percebidos, descobrindo assim que cada um tem a sua ótica sobre o mesmo universo à sua frente.
O intuito é fazer da oficina de fotografia um trabalho amplo, a ser apresentado em uma mostra de pesquisas, trazendo à luz do público informações sobre fotografia, não se limitando, assim, ao trivial. “Até mesmo uma selfie deve ser bem pensada, afinal, cada foto conta uma história”, finaliza o jornalista fazendo uso de ponderações embasadas na modernidade, como o uso de fotografia publicitária e também no universo do “digital influencer”.
A quebra de barreira entre a sala de aula tradicional e o conhecimento multicultural é uma das marcas do ensino na Escola 12 de Maio, de modo que os alunos aprendam a utilizar na prática o que veem dentro do colégio.

Continuar Lendo

Bom Princípio

Moranguinhos serão estrelas em curso

Publicado

em

O símbolo maior de uma festa é a sua essência, assim, a Festa Nacional do Moranguinho deve, sempre, primar por morangos. E moranguinhos são deliciosos quaisquer que sejam as receitas. Não é?
Tendo em vista ir além do trivial, é que a Comissão Organizadora da 18ª Festa Nacional do Moranguinho disponibiliza, a partir desta quarta, inscrições para quem quer fazer o curso de pratos à base de moranguinho. Serão pratos dos mais diferentes, quebrando a rotina culinária e, consagrando o moranguinho por sua versatilidade na cozinha.
A frente do curso a nutricionista e culinarista Paula Teresinha Specht, trazendo opções variadas, em especial, para quem irá preparar alimentos na festa.
O curso será realizado dia 14, no Centro de Convivências, a partir das 13h30, sendo as vagas limitadas. Serão 20 vagas e as inscrições devem ser feitas na secretaria da educação, iniciando as inscrições nesta quarta, dia 3.
Quanto ao cardápio a ser apresentado, este será revelado apenas no dia, mas, sem dúvida, resgatará a essência, em uma mescla de tradição e inovação.

Continuar Lendo

Bom Princípio

Cemitério Público será no Bom Fim

Publicado

em

Diferente dos boatos, a área de instalação não tem detritos ou dejetos ligados ao antigo centro de reciclagem

Tem um final a novela que já transcorre há quase duas décadas em Bom Princípio fazendo relação à implantação de um cemitério público, inclusive com envolvimento da justiça que também buscava por uma solução. E esta solução vem através do esforço da Comissão Pró-Cemitério Público em parceria com o executivo municipal. Assim, de maneira consensual ficou definida a instalação do Cemitério Público no Bom Fim, em uma área de 10 hectares pertencente ao município e que poderá ser dividida para várias finalidades. Cabe destacar que o local do cemitério público não é o mesmo em que funcionava a célula de reciclagem de lixo, pois esta ocupava apenas 5% da área total.

Depois de longas semanas de conversas e reuniões, inclusive a realização de uma audiência pública conduzida pela Comissão Pró-Cemitério Público, houve um consenso na definição do local. 
“Estamos esperando há, pelo menos, 14 anos, por isso e, hoje (sexta, dia 28 de junho) ficou definido que o Cemitério Público vai ser uma realidade até o final deste ano. Parabenizamos o esforço do executivo e do legislativo”, destacou o pastor Derli Rosário, da Comunidade Cristã. 
O prefeito Fábio Persch convocou reunião no seu gabinete na manhã de sexta, apresentando, junto com o jurídico e o setor de engenharia um projeto para a implantação do Cemitério Público. Ainda que não atendendo documento proposto pela Comissão Pró-Cemitério Público, que indicara a comunidade de Arroio das Pedras, o prefeito apontou, através de sua assessoria, os motivos de opção pelo Bom Fim, que receberá o empreendimento público. E, após a argumentação muito bem embasada, pensando na praticidade, nas questões ambientes e na economicidade, todos presentes à reunião concordaram com a opção feita.
“Para nós, da Comunidade Cristã Remir, o local da instalação é de menor importância. Vemos que o direito do repouso dos nossos entes se fará respeitado, com um grande esforço da administração que atende este pedido que já tem muitos anos”, mencionou o Pastor Ivanes Meneghetti, logo no começo da reunião.
Presidente da comissão que liderou as discussões, o vereador João Augusto Rodrigues da Silva foi igualmente responsável pelo trabalho, junto aos demais vereadores e integrantes da comissão. Buscando por alternativas, inclusive visitando uma série de locais como Arroio das Pedras, Bom Fim Médio, Piedade. A comissão havia argumentado em favor de Arroio das Pedras, mas o principal interesse era encontrar uma solução viável, junto à administração. E isso foi alcançado na reunião da sexta-feira.
Diferente do que é argumentado por alguns contrários à instalação do cemitério no Bom Fim, a área que receberá o “jardim da paz” público, é apropriada, tem liberação ambiental, e não teve utilização anterior. “Trata-se de uma área de 10 hectares, do município, e que, em apenas um dos lotes, havia uma célula de reciclagem. Todos os outros lotes estão intactos e ambientalmente habilitados para o empreendimento”, destacou Raul Welter, que é topógrafo e atua no setor de engenharia da prefeitura. Pelo mesmo setor, a bióloga Sabrina Maurer Schuh, pontua favoravelmente ao Bom Fim, alegando que a área possibilita várias opções para a implantação do cemitério, inclusive, com a implantação deste em meio a um harmônico horto ambiental.
A comunidade católica, representada por Léo Inácio Klering, também defendeu a implantação do cemitério público, lembrando que, até hoje, o município alugava gavetas para o repouso eterno daqueles que não eram ligados ao catolicismo. “Trata- se de um dever público proporcionar um sepultamento digno ao cidadão munícipe. A implantação do cemitério público atende uma demanda de muitos anos, especialmente a partir da emancipação quando da migração de pessoas nesta região. Os cemitérios particulares existentes já não atendem a realidade atual. A implantação do cemitério público deixa toda a população mais tranquila e dá uma opção a mais para quem não deseja associar-se aos cemitérios já existentes. O custo da implantação, bem como da boa manutenção, sai do orçamento público, isto é, todos pagam por este benefício”, destacou.
Segundo a assessora jurídica da prefeitura, Silvana Afonso Dutra, por se tratar de uma área do próprio município e atender os princípios de legalidade e economicidade, e também suprir a demanda que há muitos anos existe, é pertinente a implantação do cemitério no Bom Fim Médio.
O vice-prefeito João Guilherme Weschenfelder que, ao lado de Fábio Persch, prefeito de Bom Princípio, foi sistemático em defender a instalação no Bom Fim Médio, lembrando que esta é uma área do próprio município e que, com o valor a ser investido em outra área, será possível fazer a instalação do cemitério. “Talvez nem todos queriam o cemitério público no Bom Fim, como nem todos o queriam no Arroio das Pedras, mas a questão em discussão vai muito além do local. Atendendo a necessidade da comunidade como um todo, o que não foi feito até hoje a respeito deste assunto, estaremos cumprindo com o nosso dever”, frisou Weschenfelder.
O prefeito Fábio Persch, que abriu e finalizou a reunião, manteve a serenidade que é sua marca pessoal, alegando que o investimento a ser feito é elevado, mas, de fundamental importância pela dignidade humana, tanto dos que se vão quanto daqueles que ficam. “Acredito que assim respeitaremos a vontade das pessoas que, qualquer que seja o seu credo, tenham assegurados um sepultamento”, mencionou o prefeito, alegando ainda que, o cemitério será implatado com o sistema de gavetas, possibilitando ampliação do mesmo sempre que houver necessidade, afinal, a área é ampla. “Acreditamos que até o final do ano ou no começo do ano que vem já tenhamos a primeira fase deste trabalho concluído”, argumentou Fábio Persch.
Cabe lembrar que a área a ser utilizada para o cemitério público, como afirma o setor de engenharia, é apropriada, devendo ser apresentado, em algumas semanas, um projeto de como será o mesmo. O que se tem definido, com aval das partes, é que o Cemitério Público será no Bom Fim Médio, algumas dezenas de metros da rua principal do bairro, em um local de total sossego e tranquilidade para uma morada eterna.

Podem alguns chamar inapropriada a instalação do Cemitério no Bom Fim, como outros acham o mesmo quanto ao Arroio das Pedras. O certo é que há a necessidade da implantação do mesmo, de forma que a não existência de um cemitério público de acordo com todas as normas ambientais e legais era algo inaceitável. Resolve-se, assim, um problema de longa data em Bom Princípio, podendo o município ser um exemplo em toda a região, afinal, poucos são aqueles que têm cemitérios públicos.

Continuar Lendo

Trending