Conecte-se conosco

Feliz

Junior, Nélson e Paulo disputam a prefeitura de Feliz

Publicado

em

Marcada pela bipolarização de PDT e MDB a história de Feliz teve quebra de paradigma com as eleições de 2020, surgindo o PSD como opção. Assim são três os candidatos à prefeitura de Feliz nas eleições de 15 de novembro.

O MDB, que está a frente do executivo desde 2006, com Cesar Assmann e Albano Kunrath, tem em seu candidato neste pleito o atual vice-prefeito Nélson Vicente Martiny, ao lado do atual vereador Jorge Zimmer, fechando a coligação MDB/PT. Contam com 13 candidatos à vereança.

O PDT, que teve três mandatos com Liceu Paulo Caye, agora busca a volta ao executivo tendo como candidatos Paulo Hahn e Sigrid Régia Huve. Paulo que é servidor municipal de carreira, foi vereador por vários mandatos tendo em sua chapa proporcional nove candidatos.

O PSD, partido jovem na Feliz e que assim jamais teve o privilégio de ter governado o município, apresenta como candidatos Junior Freiberger e Jairo Nienow (Nego). Junior foi, no último pleito, o vereador de maior votação, tendo Nego também sido vereador com expressiva votação quando candidato. Contam com o apoio de 22 candidatos à vereança.

Confira os candidatos à vereança e quais são os executivos por eles apoiados:

 

PSD – apoio a Junior/Nego

Antônio Winter

Caroline Arnhold

Cláudio Rodrigo Vieira (Preto)

Emanuele Glaeser (Manu)

Francisco Adelar Reichert (Franz)

Henrique Petry Rauber (Piu)

João Aloísio Schneider

José Laerte Klein (Alemão)

Leonardo Mayrer

Márcia Ludwig (Márcia da Farmácia)

Milene Kaspary

Nair Kleemann Kaspari

Tiago Boenny

Wesley dos Santos da Silva

 

Progressistas – apoio a Junior/Nego

Daniela Sofia Muller

João Antônio Troes (Quilômetro)

Marcelo Antonio Müller (Xits)

Maria Lucia Goulart Ost

Pedro Vitor Martini (PV Martini)

Roberto Luiz München (Beto München)

Rosane Plautz

Valdecir Kronitzky

 

 

MDB – apoio a Nelson/Jorge

Anelise Tempass

Everton Kremer (Branquinho)
Jair Roberto Sehnem (Ferrugem)

José Osmar Bohn

Leonardi Ludwig
Fernando dos Santos
Marisa Persch
Marcelo Vogel (Vaca)

Rafael Auler
Rose Martini
Ronie André Simon

Tiela Rockenbach Zimmer

 

PT – apoio a Nelson/Jorge

Egon Stroeher (professor Egon)

 

PDT – apoio a Paulo/Sigrid

Alexandre Griebler
Beto Glaeser
Décio Franzen
Denise Auler

Gilmar Antônio Mallmann
Joseane Hahn
Márcia Fonseca
Moisés Guilherme de Souza
Téo Reichert

 

Continuar Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × três =

Feliz

Feliz terá nova edição do Homens na Cozinha

Publicado

em

O ato de voluntariado terá 10 pratos neste ano

Todos os anos vários homens vão para cozinha em prol de uma boa causa: a solidariedade. E neste ano não será diferente. O evento Homem Feliz na Cozinha, que chega na sua 15ª edição, está agendado para ocorrer no sábado, dia 6 de julho, a partir das 20h, no salão nobre na Socef. O ingresso pode ser adquirido com os cozinheiros por R$ 70 e com a Secretaria de Educação e Cultura, pelo telefone 3637-4210. Ele dá direito a degustar todas as 10 cozinhas.

A iniciativa é promovida pelo gabinete da Primeira Dama e pela Associação de Voluntários Mais Feliz- ONG Mais Feliz. O trabalho das equipes é totalmente voluntário, sendo que são os cozinheiros que arcam com as despesas e todo o dinheiro arrecadado é doado ou usado em prol do social.

Confira quem as 10 cozinhas:

– COZINHA 01 – Prato: MAMINHA AO MOLHO DE NATA

Mestre: Fábio Krindges;

Auxiliares: Fernando Martello e Roberto Zwirtes 

-COZINHA 02 -Prato: CAMARÃO REAL

Mestre: Rogério Selbach;

Auxiliares: Juacir Dries e Fernando Stefani

– COZINHA 03 -Prato: MATAMBRE RECHEADO C/ MASSA E ACOMPANHAMENTOS

Mestre: Joaquim Freiberger;

Auxiliares: Dario Ten Cate e Jacó Trein

– COZINHA 04 -Prato: LASAGNE DI RAVIOLI QUATTRO FORMAGGI

Mestre: Junior Freiberger;

Auxiliares: Luciano Reichert e Marcus Leonardo Nienow

– COZINHA 05 -Prato: MASSA AO MOLHO DE FRANGO COM MANGA E CERVEJA PRETA

Mestre: Carlos Berres;

Auxiliares: Rafael Auler e Aparício Dorneles

– COZINHA 06 -Prato: WOLFBRADEN

Mestre: Renato Froener

Auxiliares: Odair Seidel e Ricardo Bagatini

– COZINHA 07- Prato: RODÍZIO DE FRICASSÊ

Mestre: Daniel Zimmer;

Auxiliares: Nélson Martiny e Gabriel Assmann

-COZINHA 08-Prato: COSTELA SUÍNA A MODA OUTBACK, ACOMPANHADA DE PURÊ DE BATATA E REPOLHO REFOGADO NO VINHO BRANCO.

Mestre: Antônio Pedro Schneider;

Auxiliares: Paulo Henrique Soares e Pedro Vitor Martini

-COZINHA 09-Prato: PÖRKÖLTKÉSZITÉS  CIGANYOSAN GALUSKÁVAL (Frango ao molho de páprika a moda cigana com massa)

Mestre: Janos Pinter;

Auxiliares: Carlos José Cviko e Eduardo Martiny Schneider

 -COZINHA 10-Prato: COSTELINHA DE PORCO AO MOLHO DE CERVEJA PRETA C/ BATATAS RÚSTICAS

Mestre: Cláudio Rodrigo Vieira

Auxiliares: Márcio Henrique Müller  e Bruno Krumenauer Silva

Aperitivos: Albano José Kunrath, Vilmar A. Ritterbuch e Júnior Santos

Sobremesas e café: Associação de Voluntários Mais Feliz

Frutas: Rei do Abacate

Continuar Lendo

Cultura

A flor do Roncador

Publicado

em

 A produção de vinhos é milenar. Muitos povos antigos a consideravam a bebida dos deuses, o néctar dos deuses. Suas citações estão presentes em praticamente todas as fases da história humana.

As culturas da uva e do vinho economicamente fazem a diferença para inúmeras famílias,  que tem no seu plantio e na sua produção o seu sustento.

 O Rio Grande do Sul em sua história econômica tem o vinho e a uva como uma excelente referência, pois são apreciados não somente no Brasil, mas em inúmeros países do exterior, refletindo em índices consideráveis na sua balança comercial (exportações).

Na foto, o selo e a garrafa da empresa, A FLOR DO RONCADOR, vinho especial, álcool menos de 10,80 graus, de propriedade do Sr. Jorge Seidel, engarrafado por João Alberto Seidel localizada em Roncador, na época município de São Sebastião do Caí, atualmente município de Feliz.  A empresa funcionou durante alguns anos na década de 1920.

Fotos e fontes: Janete Seidel, Danilo Seidel e Rosane Wilhelmsen

Continuar Lendo

Cultura

Essência germânica no novo reinado felizense

Publicado

em

Ser soberana, muito mais do que um prazer, é assumir um compromisso gigantesco, sendo as escolhidas as próprias representantes de uma cidade. E quando se fala em Feliz, com toda a sua felicidade, é sabido que as gurias não haverão de representar apenas a Festa da Amora e do Morango, ou o Festival do Chopp, ou o Encontro de Cervejas Artesanais. Ser soberana de Feliz é ser representante de todos estes eventos e muito mais.


Terra de vasta cultura e identidade germânica, Feliz, no final de semana, escolheu a sua nova realeza, em evento belíssimo realizado nas dependências da tradicionalíssima Socef. Era sete as candidatas, cada qual com o seu charme e beleza, tendo os jurados a incumbência de escolherem três. E a opção deles deixou bela a nova corte. Muito bela por sinal. Uma rainha de cabelos escuros e pele clara, uma Branca de Neve dos dias atuais. E duas princesas loiras, como Cinderela e a Bela Adormecida.


Os sobrenomes de origem alemã são a tônica na Feliz e, também, no novo reinado. Feliz que já teve soberanas de outras ascendências étnicas, desta vez se volta por completo para a tradição teuto. Basta verificar os sobrenomes das escolhidas para reinar. A rainha é Pâmela München. As princesas são Pâmila Escher e Natália Petry Herzer. Os traços das belas, suaves e doces, remetem também à velha Europa.


Depois de eleitas, bailaram as soberanas com os seus príncipes e também com as autoridades deste reino Feliz.

Continuar Lendo

Trending