Conecte-se conosco

Economia

Transcitrus ganha cor entre São José e Harmonia

Publicado

em

E o trecho de estrada de chão entre São José do Sul e Harmonia é cada vez menor. Agora é o município de São José, com recursos federais e também municipais, que está pavimentando um trecho de aproximadamente um quilômetro, mudando, por completo os ares locais.

O asfalto ainda não está concluído, sendo colocadas as primeiras camadas dele, mas o tom de terra batida não mais existe, pois hoje o pretume do piche toma conta do local.

De acordo com o prefeito Sílvio Inácio de Souza Kremer, o Filé, a obra é um sonho muito antigo da comunidade, ajudando na melhoria da qualidade de vida dos moradores locais e também dos usuários da via. “A pavimentação, para nós, é uma conquista grandiosa, pois além de evitar barro e pó para os moradores, facilita o escoamento de safra e da produção da indústria nesta via que é intermunicipal”, pontua o prefeito.

É necessário, contudo, que os condutores se mantenham atentos com as obras que vem sendo realizadas, pois há máquinas na pista e assim ainda será por algumas semanas, até que tudo esteja devidamente sinalizado.

“Estamos pleiteando outras obras de asfaltamento e pavimentação regular no município de modo que ainda neste ano possamos atender às demandas da comunidade”, citou Kremer.

Continuar Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 2 =

Bom Princípio

Paulo Guedes palestra no Estado

Publicado

em

Não havia música, arte ou dança no palco do centro de eventos da Feevale de Novo Hamburgo, mas a plateia, atenta, aplaudia a quem estava no palco. E dentre eles estavam personalidades como o governador Eduardo Leite e o Ministro da Fazenda Paulo Guedes.
Guedes falou durante uma hora e vinte minutos. Em relação às reformas, disse que o governo conseguiu aprovar a nova previdência sem o que chamou de “toma lá dá cá”. Também disse que acredita na inclusão dos Estados e municípios na reforma quando a matéria chegar ao Senado.

“Semana que vem deve resolver em segundo turno (votação na Câmara). Esperamos. Eu tenho confiança no Congresso. Eu acho que o Senado vai ser relativamente rápido. E podemos ter uma boa surpresa com o Senado aprovando a reforma que está aí e até enviando uma PEC paralela de volta pedindo a entrada de Estados e municípios”, apontou o ministro sendo interrompido por aplausos. Paulo Guedes complementou dizendo que a economia, caso essa inclusão ocorra, será de mais R$ 350 milhões em 10 anos. Ele também citou que o governo vai focar no segundo semestre na reforma tributária. Enfático e até ácido nas críticas ao governo anterior, disse que ajudar aos pobres não precisa, necessariamente, atingir as demais classes sociais.
O ministro estava acompanhado no palco pelo governador Eduardo, pelo ministro da Cidadania, o gaúcho Osmar Terra, pelos deputados federais Giovani Cherini e Marcel van Hattem e pelo presidente do Grupo Sinos, Fernando Gusmão, responsável pelo convite. Ao encerrar sua palestra, destacou ainda a necessidade da reforma política. 
Eduardo Leite, que também fez uso da palavra, falou sobre as contas do Estado e a possibilidade de, ainda em setembro, firmar oficialmente a recuperação das finanças do Rio Grande do Sul, vendo um futuro mais tranquilo para o Estado que sofre há muitos anos com o caos econômico.
Na plateia 1,8 mil pessoas, dentre os quais, na primeira fila, o secretário da fazenda de Bom Princípio, Jacob Adelmo Baumgratz, e o prefeito em exercício João Guilherme Weschenfelder.
De acordo com Joãozinho, o ministro foi esclarecedor e otimista, mostrando que o Brasil “ainda tem jeito”. “Ele falou quase uma hora de meia, sem papel algum. Excelente. Foi fantástico pois pessoas como ele muito nos ensinam”, destacou Joãozinho.
Jacob Adelmo Baumgratz, secretário da fazenda em Bom Princípio em muitas das gestões desde a criação do município, também se mostrou otimista, tendo em vista as afirmativas que envolvem as reformas citadas por Guedes.
Para Paulo Guedes, não é o Brasil que está doente, mas o setor público que “está em metástase e quer contaminar o setor privado”.

Continuar Lendo

Bom Princípio

Soberanas brilham e trajes são lançados

Publicado

em

Se a ideia era construir pontes entre Brasil e Alemanha, reforçando o intercâmbio com Klüsserath, esta, de pronto, foi alcançada no lançamento dos trajes das soberanas da Festa Nacional do Moranguinho, até porque, ninguém melhor que os grupos de danças Winterschneiss e Meine Freunde para representar a questão cultural. Contudo, bandeiras e trajes típicos foram apenas um chamarisco para atrair os olhares. Viriam, atrás das bandeiras, estonteantes, as soberanas da festa mais gostosa do Brasil.

Andressa Henz e Daniela Flach foram as primeiras a serem chamadas, para que depois, como princesas, ladeassem a rainha Caroline Reuss. Flashes espocavam de todos os lados, mas não eram necessários, pois o sorriso da corte da 18ª Festa Nacional do Moranguinho dispensava holofotes.

OS VESTIDOS

Os vestidos das Soberanas da 18ª Festa Nacional do Moranguinho, tem estilo colonial que vem trazendo o retrato da agricultura. O maior símbolo da nossa festa é a fruta do morango, mas sem o seu ator principal, o agricultor não seria possível a construção de tão grande festa.

O vestido da rainha retrata o cuidado com o plantio, a terra vem representada pelo marrom, que está associado à natureza, ao conforto e a simplicidade. Também é a cor que nos liga ao que vem da terra, trazendo estabilidade e confiança. Os morangos que são plantados nela, estão espalhados pela vestimenta demonstrando o carinho com que se manuseia essa fruta saborosa e delicada. O dourado vem trazer o trabalho de muitas mãos para que o cultivo da nobre fruta seja bem realizado.

A cor dourada está profundamente relacionada a tudo aquilo que indica riqueza, poder, prosperidade e vitórias. Para os cristãos, o dourado é uma cor divina associada a imagem de Jesus Cristo. Para eles, os ensinamentos de Jesus são reluzentes como o ouro. E nosso maior tesouro são os nossos morangos.

O vestido das princesas representa o cuidado com a fruta, desde a semente, as folhas, o solo e toda a preparação do berço dos mais saborosos morangos. Cor refrescante, o verde está relacionado ao elemento madeira e representa longevidade, força e esperança, crescimento, renovação e plenitude. E o marrom neste traje traz a segurança de uma base sólida e estável para confiar no trabalho daqueles que tanto cuidam dos nossos alimentos. Novamente aqui os morangos são gentilmente apresentados como em sua colheita, lindos, fartos, vivos e brilhantes.

As mangas em telas douradas, trazem o gostinho colonial que vem do berço da colonização alemã, tradição, cultura e religiosidade são representados por uma peça única e distinta, que amarra com maestria o verdadeiro sentido da Festa Nacional do Moranguinho, a crença de um povo trabalhador.

O trio soberano em sua formação representa não só uma festa, mas uma crença, a fé no homem e no solo que manuseia, a solidez de muitos anos de pratica e cuidado, o carinho e o amor com que trabalha, produz, planta, colhe e leva até seus moradores e visitantes. Mais uma vez nossa festa vem elevar sua maior riqueza, a agricultura.


AS PALAVRAS DA CORTE

Em discursos movidos pela emoção, as soberanas falaram frente ao grande público do centro de eventos.

“As cores e bordados que aqui apresentamos são parte da simbologia de um Reino de Bons Princípios. E para nós, um bom princípio é sermos humildes, caridosas, afetuosas, simpáticas, enfim, um bom princípio é sermos doces tal a nossa festa. Nem todos os dias nos sentimos dispostas a sorrir, mas quando pensamos que representamos ao nosso município, a nossa festa, de pronto volta o brilho à nossa face. É assim que queremos que vocês o façam. Todos os dias. Acordem e busquem por felicidade, sejam a felicidade. Vocês são nossos aliados em bem divulgar a Festa Nacional do Moranguinho. Sintam-se, todos, convidados a fazer parte desta festa e, tragam seus familiares, amigos, enfim, venham todos. Setembro é logo ali e esperamos por vocês com o que temos de melhor em Bom Princípio: moranguinhos e alegria de viver”, falou a presidente Andressa Henz, como primeira a usar do microfone.

“Quando criança, ainda menina pequena, víamos histórias de rainhas e reinos, mas eu, sinceramente, não me imagina em meio a esta corte, no dia de hoje. Nos despimos de todas as questões pessoais para viver, com estes belos trajes, momentos de encanto sem fim. Mas, mesmo que tudo possa parecer tão diferente, frente a vocês, acreditem, somos as mesmas de sempre. Repletas de orgulho por nossa terra do Moranguinho. Tenham em nós não uma corte intocável ou perfeita, mas pessoas que valorizam a sua comunidade na essência. Cantem e vibrem conosco, afinal, é nossa a Festa Nacional do Moranguinho. Uma festa para todos, onde há o encontro das pessoas e as delícias do morango. Você é o nosso convidado a participar da mais gostosa festa do Sul do Brasil”, pontuou, com brilho nos olhos, Daniela Flach.

Viria então a fala oficial da rainha Caroline Reuss, que de pronto quebrou o protocolo questionando: “Precisa dizer que estamos muito felizes?”. A resposta era tão óbvia quanto é a beleza do trio de mulheres bom-principienses. 
“Muito boa tarde queridos e queridas! O sentimento que se tem na vida jamais poderá ser descrito em palavras. Assim, não ousaria aqui explicar o que estamos sentindo. Mas, certamente, é uma prévia do que iremos viver, com total intensidade, a partir de hoje. Um domingo com ares de inverno aquecido por corações como os vossos e os nossos, é perfeito para apresentar a nossa festa. Esperávamos muito por este dia. E o dia chegou. Somos rainha e princesas, mas não queremos ser servidas por vocês, ao contrário, estaremos ao vosso lado levando o nome de Bom Princípio. Vem, dá-me a tua mão. Todos juntos vamos nesta caminhada. Deixemos de lado nossas diferenças e somemos nossas qualidades. E assim, mostremos ao mundo que é possível ser tal um moranguinho: vistoso e saboroso. Nosso município é assim. Nossa festa é assim. Um mix de culturas e o encontro com o melhor moranguinho que há. Ajude-nos nesta importante missão. Somos todos Festa Nacional do Moranguinho. Somos todos Bom Princípio”, finalizou com a voz embargada por lágrimas que estavam prestes a se desprender.

EM NOME DA COMISSÃO

Presidente da Comissão Organizadora da 18ª edição da Festa Nacional do Moranguinho, Leandro Dewes, fez ponderações pontuais em seu discurso, evidenciando que o município é para todos, sejam nascidos ou não em Bom Princípio. Aproveitou para conclamar a todos a participarem da festa, ajudando na divulgação de maneira direta ou indireta.

“Como presidente da Festa Nacional do Moranguinho, em sua 18ª edição, tenho a imensa satisfação de saudar a todos, em especial à nossa corte, afinal, o nosso reino é representado por nossas soberanas.
Esta é a festa da pluralidade, realizada em Bom Princípio para os seus filhos, aqui nascidos ou radicados, e também feita para apresentar a nossa terra a milhares de pessoas. Não só nossa terra, mas a fruta símbolo deste local, bem como nossos queridos agricultores que a cultivam. Só com o esforço deles é possível fazer estas maravilhas com os morangos, que todos nós tanto apreciamos.
Saúdo e agradeço o apoio recebido da prefeitura municipal, através do prefeito municipal Fábio Persch e nosso vice prefeito, Sr. João Weschenfelder e também o apoio da Câmara de Vereadores, através do presidente João Augusto Rodrigues da Silva. Em nome da comissão organizadora rendo o meu agradecimento a todos que conosco respiram ares de festa do Moranguinho e conclamo à comunidade a participar da organização desta festa que é nossa.
Somos todos parte desta história, assim, reforço a cada um de vocês um pedido: divulguem a festa do Moranguinho para os seus amigos e familiares. Há muitos tipos de publicidade, nos mais diferentes canais de mídia, mas, nenhum é tão eficaz quanto o olho no olho. Levem o nosso convite a todos, de modo que, entre 6 e 22 de setembro tudo conduza à nossa festa. Sim, uma festa nossa. É uma festa de todos, sem diferenciação de credo, cor ou afeição. 
Agradeço a oportunidade recebida e peço aplausos à toda comissão organizadora, pois uma grande festa é feita de pessoas para pessoas. Cuidemos do que é nosso e venham participar da 18ª Festa Nacional do Moranguinho”, versou o presidente Dewes.

O DISCURSO DO PREFEITO
Sentado à primeira fila, ao lado de sua esposa, Lilian Juchem, e do vice-prefeito, Joãozinho Weschenfelder, o prefeito Fábio Persch foi chamado à falar e abriu mão do que havia traçado inicialmente. Falou de coração aberto, rendendo agradecimentos a todos que se envolvem com a Festa do Moranguinho e com Bom Princípio como comunidade. Mencionou a força do conjunto em favor do povo e lembrou de todos os que se envolvem no dia-a-dia do município. Sem ser protocolar, mas não deixando de ser enfático, Persch enalteceu o passado de Bom Princípio e a principal vocação local desde os tempos mais remotos: a agricultura.
“O município espera colher este ano cerca de 1,5 milhões de quilos de sua fruta símbolo, que é produzida por 85 famílias. Além da qualidade que deu fama aos morangos bom-principienses (e ao próprio município), a fruta é uma das principais referências para manter os produtores em suas terras. Inclusive as novas gerações que estão permanecendo nas propriedades e se qualificando para tocarem adiante os negócios das famílias”, iniciou o prefeito lembrando que o trabalho do campo é também importante para Bom Princípio quanto qualquer outro. “Cada qual, com a sua vocação e dedicação, trabalham por nosso município. Agradecemos a cada bom-principiense, de ontem, de hoje e do amanhã. Temos que pensar à frente”, mencionou.
Segundo o prefeito o desenvolvimento da sociedade está relacionado ao sentimento de amor que há para com o município, e isso é tão farto e evidente em Bom Princípio quanto o moranguinho, vistoso e saboroso, que estava disposto às mesas.
Ao falar da câmara de vereadores, que se comprometeu com a festa fazendo também repasse de valores para melhorias no parque, citou o presidente da casa João Augusto Rodrigues da Silva. Mas, ao falar da comissão organizadora não se voltou apenas ao presidente Leandro Dewes, lembrando que a equipe é formada por dezenas de pessoas que trabalham de maneira voluntária e abnegada. 
E, deixando para falar ao final da corte da festa, que hoje é bandeira de Bom Princípio, Fábio Persch agradeceu, também, às embaixatrizes que estavam na plateia, lembrando que elas, assim como as soberanas, representam a beleza e a sapiência mulher do município. 
Ao final, conclamou a todos a participarem da Festa Nacional do Moranguinho. “Peço aqui aplausos a todos que ajudam na organização da Festa do Moranguinho e conclamo a cada cidadão a se envolver no evento que acontece de 6 a 22 de setembro. Bom Princípio a todos espera, venha até nós”, finalizou.

COQUETEL E FOTOS
Estavam todos ali, juntos e misturados. Soberanas, moranguetes, comissão organizadora, comunidade, autoridades, enfim, estavam todos unidos em torno de um mesmo motivo: a 18ª Festa Nacional do Moranguinho, a mais linda vitrine de Bom Princípio, faça chuva ou faça sol.

Os presentes ao evento não tiveram apenas oportunidade de assistir as Meninas Cantoras e a Orquestra WBK. Puderam também concorrer a passaportes para festa do Moranguinho e mais, ao final, foram conduzidos ao hall de entrada do Centro de Eventos, para degustarem das delícias do moranguinho.
Resultados do Curso de Sabores em um Reino de Bons Princípios, sob a coordenação da culinarista Paula Teresinha Specht e de Carla Maria Specht, com o apoio da Emater, os pratos dos mais variados foram apresentados e dispostos ao público que, assim, saiu do centro de eventos com um gostinho de quero mais. 

Continuar Lendo

Cultura

Aberta a safra em Pareci Novo

Publicado

em

Como parte da ampla programação prevista pela 3ª Festa da Cultura Alemã, o município de Pareci Novo realizou na terça-feira (09/07), a primeira edição abertura da safra de bergamota da variedade Pareci. O ato simbólico que formalizou o início da colheita foi realizado na propriedade da família Rocha, no sítio da agroindústria Novo Citrus, da localidade de Coqueiral. Na ocasião estiveram presentes autoridades, representantes da Emater/RS-Ascar e de outras entidades, agricultores e estudantes, entre outros.

A ideia de abrir a colheita da bergamota Pareci, registrada pela Embrapa, surgiu como uma forma de valorizar a fruta cítrica que dá nome ao município – nos moldes do ocorre com as bergamotas Caí e Montenegrina, que são homenageadas em eventos semelhantes nos municípios de São Sebastião do Caí e Montenegro respectivamente. “Para nós trata-se de uma oportunidade de divulgar as nossas potencialidades e reafirmar a importância do nosso setor primário”, enfatizou o prefeito de Pareci Novo, Oregino José Francisco.

Com uma área plantada de cerca de 30 hectares no município, a expectativa é de que possam ser colhidas cerca de mil toneladas da fruta em Pareci Novo. Com uma safra curta – posicionada entre o final do ciclo da Caí e o início da Montenegrina, em agosto, a Pareci tem tido de destaque pela grande quantidade de suco e pelos frutos amarelos e doces. “Não por acaso, pretendo duplicar a área plantada com esta variedade, atualmente em 500 pés, já no próximo ano”, destaca o anfitrião da tarde, Willian Rocha.

Com um ciclo mais curto, a Pareci ainda não tem a expressividade de uma Montenegrina, por exemplo, que somente em Pareci Novo possui quase 600 hectares plantados. “Mas apesar de ser de ciclo curto, o fato de ela render de 15 a 20 por cento de suco a mais por fruta, acaba sendo um diferencial”, salienta Rocha, que há mais de 20 anos mantém uma agroindústria para a produção de sucos – entre eles o de bergamota – no sítio da família. Com um diferencial: todos eles são orgânicos.

Além de sucos de outros sabores, como laranja, abacaxi, manga e uva, Willian, a esposa Maria Helena e outros familiares trabalham com um mix diversificado de mais de 30 produtos, entre geleias, molhos de tomate, biomassa e mousse. Durante o evento a família fez um breve relato de sua história, que inicia nos anos 90, onde o casal era empregado da indústria no Polo Petroquímico, até chegar a atualidade, onde possuem destaque internacional na produção de frutas orgânicas. “Para nós esta trajetória é motivo de orgulho”, avalia Maria Helena.

Além da abertura oficial da safra, com direito a foto oficial no pomar, o evento contou ainda com plantio simbólico de pés de bergamota – feito por alunos de escolas locais e representantes de entidades -, passeio pela propriedade, música e um amplo café colonial com mais de dez variedades de produtos a base de citros. Entre as autoridades, além do prefeito, estive presente o gerente adjunto da Emater/RS-Ascar, Carlos Lagemann, que saudou a família “que quebrou paradigmas, retornando ao meio rural para produzir alimentos de qualidade”.

Caminho do Coração

Como parte das ações realizadas durante a abertura da safra, produtores que integram o Circuito Caminho do Coração – que envolve propriedades de São José do Sul e de Pareci Novo -, divulgaram a rota turística, que passa em frente ao sítio da Novo Citrus. No circuito, os visitantes podem apreciar belas paisagens, se conectar com a natureza, conhecer a cultura local e saborear a gastronomia típica. “Nossa intenção é a de valorizar cada vez mais o turismo, seja melhorando as estradas da região ou instalando placas com informações”, enfatizou o prefeito.

3ª Festa da Cultura Alemã

Realizada de 05 de julho a 04 de agosto, a 3ª Festa da Cultura Alemã busca integrar a comunidade por meio de uma série de ações e atividades realizadas no município que é conhecido como Capital das Flores, Mudas e Frutas. Além da aguardada Festa da Colônia, que encerra as festividades no dia 04 de agosto, na Praça Miguel Arraes, a partir das 9h, outras ações, como a abertura da safra de Flores e Mudas e da Bergamota Pareci, já ocorridas, além de confraternizações, espetáculos culturais, encontros de comunidades, baile da terceira idade, ciclo de palestras, entre outros, estão previstas na programação.

Texto e imagens: Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar – Regional Lajeado – Jornalista Tiago Bald

Continuar Lendo

Trending